Você esta em: Início » Tendências em Construção Civil » Guia rápido sobre projetos de engenharia

Guia rápido sobre projetos de engenharia

A contratação de mão de obra está entre os maiores desafios enfrentados pelas empresas e escritórios da construção civil. Além disso, faltam profissionais capacitados e ferramentas para encontrar os melhores profissionais do mercado.

Os projetos de engenharia são a base de todo o processo de desenvolvimento de uma solução, desde a concepção até a implementação. Eles são criados para atender a uma demanda ou objetivo específico e podem ser oriundos de diferentes áreas, não apenas a engenharia civil, como é comum se pensar.

Neste guia rápido, vamos explorar os diferentes tipos de projetos de engenharia, compreender a importância da sua execução e, por fim, conhecer soluções que podem ser extremamente úteis para os profissionais da área. Portanto, continue a leitura para saber mais!

Primeiramente, é essencial entender os tipos de projetos de engenharia que existem. Em seguida, discutiremos a importância de cada fase do projeto. Por último, apresentaremos algumas ferramentas e estratégias que podem facilitar a contratação dos melhores profissionais do mercado.

O que são projetos de engenharia e qual a sua importância?

Um empreendimento é composto por diversas etapas, e uma delas é a concepção do projeto que antecede a obra. Inicialmente, realiza-se a conceituação e o entendimento da viabilidade do projeto, para então começar sua idealização.

Assim, entende-se que os projetos de engenharia envolvem a aplicação de princípios científicos, técnicas e ferramentas para planejar, projetar, construir e testar sistemas, produtos, processos ou estruturas que atendam a requisitos específicos.

Esses projetos são realizados por engenheiros de diversas áreas, como civil e elétrica. Muitas vezes, encontrar profissionais capacitados para atender a todos os tipos de projetos necessários pode ser um desafio, o que reforça sua importância.

A importância dos projetos de engenharia é enorme, considerando que a engenharia é uma das áreas mais relevantes para o desenvolvimento econômico e social de um país. Por exemplo, projetos de infraestrutura, como pontes, estradas e edifícios, têm um impacto direto na vida das pessoas e no desenvolvimento econômico.

Além disso, projetos de energia, como usinas hidrelétricas e parques eólicos, podem ter um impacto significativo no meio ambiente e na sustentabilidade. Da mesma forma, é crucial destacar a importância do projeto em uma visão micro, ou seja, o impacto nos processos e na implantação do empreendimento.

Os projetos permitem visualizar o aproveitamento de espaço, o atendimento às legislações, os materiais necessários, além de possibilitar aos técnicos identificar possíveis problemas e antecipar as melhores soluções para a obra. Portanto, a execução de um projeto bem elaborado é fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento.

Leia também: https://blog.bilds.com/mercado-de-engenharia-e-arquitetura-como-ter-visibilidade/

Os tipos de projetos de engenharia

Os projetos de engenharia são responsáveis por transformar ideias em realidade, criando soluções para problemas complexos e desafiadores. De modo geral, eles são divididos em 3 grandes blocos:

  • Arquitetônico;
  • Estrutural;
  • Complementares ou projetos de instalações.

A seguir, entenda melhor sobre os diferentes tipos de projeto, com suas características principais e, além disso, conhecer as ferramentas e recursos mais utilizados em cada um deles.

Projetos arquitetônicos

O projeto arquitetônico é, primeiramente a etapa do processo de construção, onde arquitetos e engenheiros definem as especificações técnicas e estéticas do edifício. Além disso, eles propõem soluções funcionais, estéticas e seguras para atender às necessidades dos clientes.

Como ponto de partida de todo o processo de construção, os projetos arquitetônicos normalmente incluem:

  • Plantas baixas e elevações;
  • Cortes e detalhes construtivos;
  • Maquetes físicas ou virtuais;
  • Renders e imagens em 3D;

Para criar um projeto arquitetônico, é preciso considerar diversos fatores, como a funcionalidade do espaço, a integração com o meio ambiente, a eficiência energética e o cumprimento das normas e leis locais.

Além disso, os projetos arquitetônicos são cruciais para a elaboração do orçamento e do cronograma da obra. Eles também são fundamentais para a comunicação entre os profissionais envolvidos no projeto.

Ferramentas Utilizadas nos Projetos Arquitetônicos

Para garantir que os projetos de engenharia sejam bem-sucedidos e entregues nos prazos corretos, é essencial contar com o apoio de soluções tecnológicas que aumentem a eficiência e otimizem o trabalho. No caso dos projetos arquitetônicos, isso pode ser feito com o apoio de softwares para modelagem 3D e desenho técnico.

Softwares de Modelagem 3D

Esses softwares permitem que os arquitetos criem modelos digitais das construções, visualizando-as em três dimensões e realizando alterações no projeto em tempo real. Entre os exemplos mais utilizados, temos:

  • SketchUp
  • 3DS Max
  • AutoCAD
  • Revit
  • ArchiCAD

Ferramentas de Renderização

Usadas para criar imagens foto-realistas de modelos 3D, essas ferramentas permitem que os arquitetos visualizem como o projeto ficará no mundo real. Alguns exemplos incluem:

  • V-Ray
  • Lumion
  • KeyShot

Softwares de Desenho Técnico

Esses softwares desenham e criam as plantas baixas, elevações, cortes e outros detalhes técnicos do projeto arquitetônico.

Ferramentas de CAD

Utilizadas para criar desenhos técnicos precisos, como plantas baixas, cortes e elevações. Entre os mais conhecidos, temos:

  • AutoCAD
  • DraftSight

Ferramentas de Análise

Programas que ajudam a analisar vários aspectos do projeto, como eficiência energética, estruturas, iluminação e acústica. Exemplos incluem:

  • Ecotect
  • EnergyPlus
  • VisualARQ

Ferramentas de Gestão de Projetos

Essas ferramentas ajudam a gerenciar projetos arquitetônicos, incluindo tarefas, cronogramas, orçamentos e colaboração entre equipes. Algumas opções populares são:

  • Trello
  • Asana
  • Basecamp

Agora que entendemos melhor sobre os projetos arquitetônicos e estruturais, vamos explorar os projetos elétricos e as ferramentas que contribuem para essa etapa.

Projetos Estruturais

Um projeto estrutural envolve a criação de um plano detalhado para a estrutura, considerando a carga que ela deve suportar e as condições ambientais em que será construída. A estrutura precisa ser forte o suficiente para suportar o peso dos materiais de construção, bem como das pessoas e quaisquer outros objetos que possam estar sobre ela.

O processo de projeto estrutural passa por várias etapas, desde a análise preliminar da carga até a criação de desenhos e especificações detalhadas da estrutura. Entre os fatores considerados neste projeto, podemos citar:

  • Tipo de solo em que a estrutura será construída;
  • Natureza dos materiais de construção;
  • Normas e regulamentos locais;
  • Clima da região.

Um projeto estrutural bem-sucedido requer profissionais competentes e uma comunicação clara e colaborativa com todos os membros da equipe de construção, como arquitetos, empreiteiros e proprietários. Todos devem estar alinhados com os objetivos do projeto e trabalhar juntos para garantir que a estrutura seja segura, funcional e durável. Os projetos de engenharia estrutural podem ser metálicos, de alvenaria ou concreto armado, por exemplo. Vamos explorar mais sobre eles a seguir.

Projeto de Estrutura Metálica

O projeto de estrutura metálica é uma opção popular para edifícios comerciais e industriais. Este sistema construtivo utiliza perfis de aço como suporte para a estrutura, proporcionando alta resistência e durabilidade.

O projeto de estrutura metálica envolve o dimensionamento correto dos elementos estruturais, a escolha adequada dos perfis, o cálculo das cargas e a verificação da resistência à corrosão. Além disso, a escolha correta das conexões e detalhamentos da estrutura é fundamental para garantir sua estabilidade.

Projeto de Alvenaria Estrutural

O projeto de alvenaria estrutural utiliza a própria alvenaria como suporte da estrutura, eliminando, assim, necessidade de vigas e pilares. Esta técnica requer uma análise minuciosa das cargas e forças envolvidas, além de um dimensionamento adequado das paredes e uma escolha cuidadosa dos materiais.

Projeto com Concreto Armado

O projeto com concreto armado, por outro lado, combina concreto e aço para criar uma estrutura forte e resistente. Este sistema é amplamente utilizado em construções residenciais, comerciais e industriais.

O projeto com concreto armado envolve o dimensionamento correto das seções transversais dos elementos estruturais, a escolha adequada da armadura, o cálculo das cargas e, por fim, a verificação da capacidade de suporte do solo.

Ferramentas Utilizadas nos Projetos Estruturais

Para garantir a precisão e a eficiência dos projetos estruturais, é essencial utilizar ferramentas tecnológicas avançadas. Aqui estão algumas das principais ferramentas utilizadas:

  • AltoQi Eberick: Este software cria projetos estruturais e analisa a resistência e a estabilidade de edifícios. Ele realiza, além disso, cálculos avançados, modelagem de estruturas, dimensionamento de pilares, vigas e lajes, além de fornecer relatórios detalhados e precisos sobre o desempenho da estrutura.
  • TQS: Oferece ferramentas para modelagem 3D de estruturas, cálculo de esforços e dimensionamento de elementos estruturais, como pilares, vigas, lajes e fundações. Ele também permite, assim, verificar as deformações e as tensões na estrutura, além de gerar relatórios detalhados de projeto.
  • SAP2000: Este software de análise e projeto de estruturas possui recursos avançados de modelagem, análise dinâmica e dimensionamento de elementos estruturais.

Compreender as etapas e ferramentas envolvidas no projeto estrutural é, portanto, crucial para garantir a segurança, funcionalidade e durabilidade das construções. Agora que entendemos melhor sobre os projetos arquitetônicos e estruturais, vamos, então, explorar os projetos complementares e as ferramentas que contribuem para essa etapa.

Projetos Complementares

O projeto elétrico é responsável por garantir o bom funcionamento e segurança do sistema e deve, portanto, considerar o consumo previsto de energia elétrica, a quantidade de pontos de tomada, interruptores, iluminação, equipamentos eletroeletrônicos e outras necessidades específicas de cada ambiente.

Além disso, deve seguir as normas técnicas e legislações vigentes, que visam garantir a segurança das instalações elétricas e dos usuários. Entre as etapas do projeto elétrico, destacam-se:

  • o dimensionamento dos cabos, disjuntores, fusíveis e outros componentes elétricos;
  • a elaboração de diagramas unifilares e esquemas de ligação;
  • a definição dos pontos de tomadas e iluminação;
  • a especificação dos materiais e equipamentos a serem utilizados;
  • o cálculo de demanda de carga elétrica.

SPDA

SPDA é a sigla para Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas. É um conjunto de dispositivos e equipamentos instalados em uma edificação ou estrutura com o objetivo de proteger contra os efeitos de uma descarga atmosférica, como raios.

O SPDA é composto, então, por elementos como captadores, condutores de descarga, sistemas de aterramento e dispositivos de proteção contra sobretensões, que juntos atuam para minimizar os efeitos de uma descarga atmosférica e direcioná-la para o solo de forma segura.

A instalação de um SPDA é regulamentada pela norma ABNT NBR 5419, que estabelece critérios para o dimensionamento e a instalação do sistema de proteção contra descargas atmosféricas. A norma prevê, ainda, a realização de inspeções e manutenções periódicas no sistema, a fim de garantir sua eficácia e segurança.

Projeto Fotovoltaico

Os sistemas fotovoltaicos, também conhecidos como sistemas de energia solar, geram energia elétrica a partir da captação da luz solar. Nesse sentido, o projeto fotovoltaico dimensiona o sistema e garante seu funcionamento.

Vale pontuar que o projeto fotovoltaico oferece uma alternativa sustentável e econômica. Utilizando uma fonte de energia limpa e renovável, ele pode reduzir consideravelmente os custos com a conta de energia elétrica a longo prazo. Além disso, contribui para a redução da emissão de gases de efeito estufa, responsáveis pelo aquecimento global.

Projeto de instalações hidrossanitárias

O projeto de instalações hidrossanitárias define e dimensiona as instalações de água e esgoto de uma edificação, garantindo o abastecimento de água potável e o tratamento adequado do esgoto gerado.

Desse modo, o projeto hidrossanitário assegura a segurança e a qualidade da água utilizada na edificação, além de prevenir a contaminação do meio ambiente por meio do correto tratamento do esgoto gerado. O projeto aborda questões como:

  • Definição da localização dos pontos de entrada e saída de água;
  • Escolha do diâmetro e tipo de tubulação a ser utilizado;
  • Dimensionamento dos reservatórios de água e dos dispositivos de proteção;
  • Definição do tipo de tratamento de esgoto a ser adotado.

Projeto de Prevenção de Incêndio

O projeto de prevenção de incêndio é essencial para garantir a segurança de edificações e seus ocupantes, prevenindo ou minimizando os danos causados por um incêndio. Normas técnicas específicas, como a ABNT NBR 14276 e a ABNT NBR 10897, regulamentam essa atividade.

O projeto de prevenção de incêndio envolve, então, um conjunto de medidas de proteção, que incluem a análise dos riscos de incêndio na edificação, o dimensionamento e especificação de equipamentos de combate a incêndios, a definição de rotas de fuga, e a sinalização de emergência, entre outros itens.

Entre os principais elementos que compõem um projeto de prevenção de incêndio estão:

  • Sistema de detecção e alarme de incêndio: Conjunto de equipamentos que detectam a presença de fumaça ou chamas e acionam um alarme sonoro ou visual para alertar os ocupantes da edificação;
  • Sistema de combate a incêndio: Conjunto de equipamentos que permite o combate ao fogo, como extintores de incêndio, hidrantes, sprinklers, entre outros;
  • Saídas de emergência: Rotas de fuga seguras e bem sinalizadas, que permitem a evacuação rápida e segura dos ocupantes da edificação em caso de incêndio;
  • Iluminação de emergência: Iluminação que aciona automaticamente em caso de queda de energia elétrica ou de acionamento do sistema de detecção e alarme de incêndio, garantindo a visibilidade das rotas de fuga;
  • Sinalização de emergência: Conjunto de placas e sinais que indicam a localização das saídas de emergência, extintores e outros equipamentos de combate a incêndio.

Projeto de gás

Outro projeto fundamental, principalmente em empreendimentos comerciais e residenciais, é o projeto de gás. Ele define a localização e as características das tubulações e dos equipamentos utilizados para a distribuição do gás combustível no edifício.

Assim, o projeto deve abordar questões como a demanda de consumo de gás, o tipo de gás utilizado, a pressão de trabalho, a capacidade dos equipamentos, a localização dos pontos de uso e a segurança das instalações.

No caso de edifícios residenciais, o projeto de gás deve ser apresentado à companhia distribuidora de gás, que autoriza a instalação do medidor de gás e da tubulação até o ponto de entrada do edifício.

Por outro lado, em empreendimentos comerciais e industriais, o projeto de gás precisa ser aprovado pelo Corpo de Bombeiros e pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Além disso, deve ser submetido a testes de pressão e estanqueidade.

Projeto de Climatização

O projeto de climatização visa, portanto, definir a melhor solução para garantir o conforto térmico e a qualidade do ar no interior do ambiente. Esse tipo de projeto é fundamental para assegurar o bem-estar dos usuários e a eficiência energética do edifício.

Entre as etapas do projeto de climatização, destacam-se a definição da capacidade do sistema de climatização, a escolha do tipo de equipamento (como ar condicionado central, split, self-contained, entre outros), a localização dos equipamentos, a seleção dos dutos de ar e a escolha dos componentes de controle e monitoramento do sistema.

Além disso, o projeto de climatização deve ser integrado ao projeto arquitetônico e estrutural, garantindo a melhor solução de distribuição de ar condicionado e a compatibilidade com os demais sistemas do edifício.

Com o avanço da tecnologia, o projeto de climatização tem evoluído para soluções mais eficientes e sustentáveis. Por exemplo, sistemas de ar condicionado que utilizam energia solar e equipamentos com sistemas de monitoramento e controle remoto visam reduzir o consumo de energia elétrica e preservar o meio ambiente.

Ferramentas de projetos complementares

O projeto de instalações elétricas Autocad é, assim, uma das ferramentas mais utilizadas pelos profissionais de engenharia elétrica. Ele permite a elaboração de diagramas unifilares, esquemas de ligação e dimensionamento de componentes elétricos. Além dele, outros exemplos de ferramentas para os projetos complementares são:

AltoQi elétrico

AltoQi Elétrico é uma ferramenta de software para projetos elétricos em edificações, que oferece recursos para a criação de projetos personalizados.

Ele também oferece recursos para a criação de documentação técnica, como plantas, diagramas unifilares e relatórios técnicos.

AltoQi Builder

É também uma ferramenta de software para projetos hidrossanitários, que auxilia os engenheiros a projetar sistemas de tubulação de água e esgoto em edificações.

Ele permite a criação de projetos personalizados, com definição de tipos de tubulação, acessórios, peças especiais, dimensionamento e cálculo de pressão, entre outros recursos.

software AltoQi Builder conta com 162 recursos divididos entre 8 disciplinas:

  • instalações Elétricas
  • Fotovoltaico
  • Instalações de cabeamento estruturado
  • Sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA)
  • Instalações Hidrossanitárias
  • Prevenção e combate a incêndio
  • Infraestrutura predial de gás
  • Climatização
Revit

O Revit é uma ferramenta de software desenvolvida pela Autodesk para projetos elétricos em edificações. Ele permite a criação de projetos personalizados com a definição de tipos de equipamentos, pontos de luz, tomadas, quadros de distribuição, circuitos elétricos e outros recursos.

Revit possui integração com outras ferramentas de modelagem em 3D e BIM, permitindo a criação de projetos integrados.

PyroSim

Uma ferramenta de simulação de incêndio que permite criar modelos de edifícios e simular a propagação do fogo e fumaça em diferentes situações. Ele oferece recursos de modelagem 3D, análise de fumaça e cálculo de velocidade do vento para ajudar os engenheiros a projetar sistemas de segurança contra incêndio mais eficientes.

Revit MEP

É uma ferramenta de modelagem 3D que permite projetar sistemas de climatização, gás e incêndio em edificações. Ele oferece recursos para a criação de sistemas de dutos, tubulações e equipamentos, bem como cálculo de cargas térmicas e hidráulicas.

Até aqui já deu para perceber o quão amplos são os projetos de engenharia e como é indispensável que sejam integrados, afinal, a construção depende de todos os processos em harmonia.

Projetos em BIM: a tendência para a construção civil

O BIM (Building Information Modeling) é uma metodologia de trabalho que consiste na criação de um modelo digital em 3D da edificação, integrando informações de diferentes disciplinas como arquitetura, estrutura, instalações elétricas e hidráulicas.

Atualmente, um grande desafio do mercado está em encontrar profissionais aptos a fazer projetos de engenharia em BIM. Afinal, com ele, é possível ter uma visualização integrada, facilitando a detecção de interferências entre as diferentes disciplinas e permitindo a tomada de decisões mais precisas e assertivas. Além disso, o BIM ajuda a reduzir os erros e o retrabalho na obra.

Outra vantagem do uso do BIM é a possibilidade de compartilhar as informações do modelo com toda a equipe envolvida no projeto, facilitando a comunicação entre as diferentes disciplinas e garantindo a execução do projeto conforme o planejado.

Justamente para facilitar a conexão entre as empresas e os profissionais, a Bilds oferece uma solução em que é possível encontrar exatamente o que precisa. A solução possibilita conhecer o portfólio de cada profissional com suas especialidades, domínios de ferramentas e projetos realizados.

Saiba mais sobre BIM em: https://blog.bilds.com/o-futuro-do-bim-na-construcao-civil/

Softwares mais utilizados em BIM

O BIM é uma tendência cada vez mais presente nos projetos de construção civil, sendo adotado por empresas de diferentes portes e segmentos. Vale lembrar que o seu uso também é incentivado pelo governo, visto que foi estabelecido a adução do seu uso em obras públicas federais com o Decreto nº 10.306/2020.

Veja alguns dos softwares mais utilizados em projetos de engenharia BIM:

AltoQi Builder

É uma solução completa para elaborar projetos de instalações prediais. Seus recursos abrangem o ciclo completo do projeto, facilmente integrando com outras disciplinas de instalações.

Revit

É um software de modelagem 3D desenvolvido pela Autodesk, que permite a criação de modelos de construção em um ambiente virtual com alta qualidade e precisão.

ArchiCAD

Outro software de modelagem 3D para projetos de arquitetura é o ArchiCAD, desenvolvido pela Graphisoft.

Novidades e tendências em projetos de engenharia

Não é só o BIM que vem ganhando presença e importância no mercado de construção civil, mas há outras tendências que você não deve deixar de conhecer como inteligência artificial, por exemplo, que vêm apresentando avanços significativos nos últimos anos.

No caso dos projetos de engenharia, a inteligência artificial contribui para análises preditivas, simulações e otimizações de processos, reduzindo os custos e prazos de execução dos projetos.

Outro tendência marcante é o uso da realidade aumentada, que permite visualização da edificação em diferentes fases de construção, facilitando a detecção de problemas e permitindo ajustes antes da execução.

Embora não deva ser chamada de tendência, é necessário avaliar a influência dos princípios ESG no mercado, com o uso de materiais sustentáveis ou sistemas de geração de energia solar, como já comentamos anteriormente.

Por fim, uma novidade que também é crescente são as chamadas smart cities, ou cidades inteligentes. Trata-se do uso de tecnologias para melhorar a qualidade de vida, a eficiência energética e a sustentabilidade urbana

Encontre os melhores projetos de engenharia na Bilds

Como vimos, a complexidade dos projetos de engenharia torna extremamente importante encontrar profissionais adequados, especialmente quando falamos sobre projetos específicos. Com a Bilds você não precisa se preocupar com isso e pode potencializar as chances de formar uma equipe de sucesso.

A plataforma permite que você faça busca com filtros por disciplina, região, tags e outras opções. Quer encontrar os melhores profissionais agora mesmo? Vem fazer o seu registro no site